Caminho Nascente

Viana do Alentejo < > Évora

Etapa 8

Não cabem aqui tantas visitas obrigatórias que a fascinante Évora nos oferece: a Sé, as incontáveis igrejas, o templo romano, a Universidade, as genuínas e antiquíssimas ruelas, os conventos e os monumentos megalíticos nas imediações, a Capela dos Ossos, na Igreja de São Francisco, onde a mensagem sobre a portada nos alerta para a intemporal fragilidade humana: “Nós ossos que aqui estamos, pelos vossos esperamos”…Sem olvidar a Igreja de São Tiago, que há mais de 400 anos ostenta o apóstolo Santiago a cavalo a combater os mouros, do topo do seu frontão. O magnífico interior reveste-se de murais de azulejos e pinturas de épocas mais recentes, valorizado com um bonito retábulo de talha dourada na capela-mor.

Igreja da Graça

Igreja de Santo Antão (frontal de altar gótico) Uma das mais monumentais igrejas de Évora foi terminada no tempo do cardeal D. Henrique. A cenográfica e austera igreja-salão maneirista foi começada em 1557, segundo projeto do arquiteto Miguel de Arruda. O templo foi concluído em 1563, mas um sismo, cinco anos depois, obrigou a algumas obras de restauro, estando o conjunto terminado em 1570, ano em que o cardeal D. Henrique promoveu também a construção do chafariz da Praça do Giraldo. A maior parte do recheio data dos séculos xvii e xviii, à exceção do frontal de altar em alabastro, onde se representou o Apostolado (e Santiago entre os apóstolos), uma das escassas obras de escultura eborense do século xv que ainda se conservam.


Sé de Évora O portal principal da Sé de Évora, construído na década de 30 do século xiv por uma companhia de escultores, na qual se incluiu provavelmente o célebre mestre Pero, e encomendado pelo bispo D. Pedro Martínez, é o mais importante portal monumental da arte portuguesa do século xiv, nele se representando São Pedro e São Paulo acompanhados pelos apóstolos, entre os quais São Tiago Maior, o primeiro do lado norte da porta, representado com a bolsa a tiracolo, decorada com vieira.

e também…


Feira de São João
A Feira de São João existe com este nome desde 1569, mas já antes se realizavam outras feiras no Rossio de São Brás em Évora: Feira de Santiago (1275), Feira Franqueada (desde 1286), Feira dos Pucarinhos ou das Candeias (1525), Feira dos Estudantes (1569), Feira dos Ramos (1839), Feira Nova de São Cipriano (desde 1900). A primeira Feira de São João realizou-se no maior espaço aberto de Évora, o Rossio de São Brás, no dia 24 de junho de 1569. Anos mais tarde, em 1574, surge o alvará de D. Sebastião que regulamentava que a feira decorresse sempre no espaço onde ainda se realiza. Naquela altura, como hoje ainda um pouco, a Feira de São João era composta por tendas de mercadores e ofícios, como ourives do ouro e da prata, cirgueiros, cerieiros, caldeireiros, curtidores de courama, mercadores de panos de cor, oleiros da loiça, filateiros das fiações, sapateiros, tecelões, etc. Com o passar dos tempos, apesar do caráter popular não se ter alterado, a Feira de São João de Évora sofreu algumas mudanças. Durante o Estado Novo, após 1940, serviu para reforçar a portugalidade, com os cortejos do trajo e outras manifestações que transmitissem a ideia de Pátria unida, mesmo imperial. Depois do 25 de Abril de 1974, a feira foi-se modernizando, e as atividades económicas passaram a ter destaque. A importância da Feira de São João para Évora tem sido tal que, em meados do século xx, o feriado municipal foi fixado no dia 29 de junho (Dia de São Pedro).

Distância 36 km


Altitude máxima 292 m


Altitude mínima x


Subida acumulada 365 m


Descida acumulada -326 m


Duração 8h45m


Dificuldade (0-5) 3

Dicas

Leve sempre água, mantimentos,protetor solar, chapéu, impermeável, calçado confortável e um mapa.

Apoio

 CTT

 Banco / ATM

Posto de Turismo de Évora +351 266 777 071

 Táxi Manuel José Quaresma Esteves

Entidades Municipais

 Câmara Municipal de Évora
+351 266 777 000

 União das Freguesias de Évora
(São Mamede, Sé, São Pedro e Santo Antão)
+351 266 707 792

Saúde

 Hospital do Espírito Santo de Évora +351 266 740 100

 Farmácia

Pontos de Interesse

 Mosteiro de São Bento de Castris

 Convento dos Remédios

 Catedral de Évora

 Capela da Nossa Senhora da Cabeça

 Igreja de São Brás

 Igreja de Santo Antão

 Igreja de São Francisco e Capela dos Ossos

 Igreja de São Mamede

 Igreja de São Tiago

 Igreja da Misericórdia

Igreja de Nossa Senhora das Merc.s

 Aqueduto da Água da Prata

 Arco Romano de D. Isabel

 Cromeleque dos Almendres

 Casa Cordovil

 Casas Pintadas

 Chafariz da Praça do Giraldo

 Domus

 Ermida de Nossa Senhora do Ó

 Ludoteca e Museu do Brinquedo de Évora

 Casa da Balança

 Templo Romano de Évora

CONTACTOS ÚTEIS

Emergência: 112
Incêndios Florestais: 117
Bombeiros Voluntários de Évora: +351 266 702 122
Guarda Nacional Republicana: +351 266 748 400
PSP de Évora: +351 266 760 450
Proteção Civil de Évora: +351 800 206 405

CÓDIGO DE CONDUTA

Não saia do percurso marcado e sinalizado. Não se aproxime de precipícios. Preste atenção às marcações. Não deite lixo orgânico ou inorgânico durante o percurso, leve um saco para esse efeito. Se vir lixo, recolha-o, ajude-nos a manter os Caminhos limpos. Cuidado com o gado, não incomode os animais. Deixe a Natureza intacta. Não recolha plantas, animais ou rochas. Evite fazer ruído. Respeite a propriedade privada, feche portões e cancelas. Não faça lume e tenha cuidado com os cigarros. Não vandalize a sinalização dos Caminhos.