Caminho Central

Ameixial (Algarve) < > Santa Cruz

Etapa 1

“… os vestígios identificados confirmam o trânsito de peregrinos pela antiga estrada romana que atravessa a serra do Caldeirão em Santa Cruz de Almodôvar; outrora uma das rotas mais utilizadas na ligação entre o Algarve e o Alentejo, por ela terá vindo D. Afonso III, à frente do seu exército, em 1249, para conquistar Faro e Albufeira.” (José António Falcão, “O Caminho e o Culto de Santiago no Alentejo Meridional”, in No Caminho sob as Estrelas – Santiago e a Peregrinação a Compostela, pp. 97-141)

Vindos do Ameixial (Algarve), entramos no Alentejo sobrepondo a Ribeira do Vascão, em rota inversa à outrora utilizada pelo Grão-Mestre Paio Peres Correia e seus Cavaleiros de São Tiago, integrados nas hostes de D. Afonso III, para conquistar o Algarve central.

Região estratégica pela sua importância enquanto lugar de passagem entre o Algarve e o Alentejo, foi também por aqui que o terrível Remexido organizou o último bastião da guerrilha miguelista que sucedeu à guerra civil de meados do século xix, deixando um rasto de terror e violência que contribuiu para o abandono das populações.

Com o “peso” da História camuflado em cada passo do Caminho, deixamos para trás os maiores declives da Serra do Caldeirão e descobrimos o vale encaixado da ribeira do Vascão, bem conservado afluente do Guadiana, exuberante em biodiversidade e frescura, mesmo no verão, convidando a uma pausa apetecível nas dissimuladas praias de seixos.

Igreja de Santa Cruz

A construção desta igreja manuelina é atribuída ao patrocínio da família de D. Fernão Mascarenhas, nobre que deteve as comendas da Ordem de Santiago em Mértola e Almodôvar na transição para o século xvi. No interior da capela-mor conserva-se o brasão de Dona Violante Henriques, mulher de D. Fernão Mascarenhas, emoldurado por esgrafito já renascentista. A Igreja esteve vinculada à Ordem de Santiago desde o início, como se pode observar pela cruz na fachada principal, sobre o portal de acesso ao templo, no primeiro fecho da abóbada da capela-mor, que inclui a cruz associada a duas vieiras, e o emblema santiaguista no lavabo da sacristia.

O percurso dos Caminhos de Santiago Alentejo e Ribatejo tem início na ribeira do Vascão, um afluente da margem direita do Guadiana que, em grande parte do seu curso, faz fronteira entre o Alentejo e o Algarve. É na ribeira do Vascão que se inicia a primeira etapa do percurso, logo após a travessia pedonal junto ao moinho de água dito da Cascalheira.

Segue depois pela direita ao longo do vale de cerca de mil e 1300 metros, até alcançar o Monte Branco do Vascão.

É possível lá chegar por três vias:

  • Saindo do Ameixial, onde finaliza a etapa algarvia anterior de quem já vem no Caminho desde Faro, a rota estende-se por bons trilhos entre as cumeadas de sucessivos cerros até ao vale da ribeira do Vascão, passando ainda pela aldeia de Revezes e prosseguindo ao longo do vale até ao moinho da Cascalheira, num total de cerca de dez quilómetros;

Distância 5 km


Altitude máxima 318 km


Altitude mínima x


Subida acumulada 238 km


Descida acumulada -141 km


Duração 1h15m


Dificuldade (0-5) 1

  • Pela estrada municipal 1029, que liga o Ameixial a Revezes, prosseguindo em trilho a partir daqui, entroncando com o Caminho algarvio que acompanhará ao longo de três quilómetros até à entrada no Alentejo;
  • Vindo de norte, pela estrada que sai da aldeia de Santa Cruz na direção de Alcoutim, Martim Longo e Cachoupo, virando à direita num cruzamento próximo e seguindo a indicação de Cerro das Águias e Monte Branco do Vascão, em estradão de terra batida. Chegando ao Monte, o estradão dá acesso fácil ao início do percurso na ribeira do Vascão.

Dicas

Leve sempre água, mantimentos,protetor solar, chapéu, impermeável, calçado confortável e um mapa.

Onde Dormir

 Boerderij Vakantie Portugal
+351 962 344 843

Saúde

 Posto de Saúde Dogueno (Santa Cruz)
+351 286 454 108

Entidades Municipais

 Junta de Freguesia de Santa Cruz
+351 963 713 025

 Junta de Freguesia São Barnabé
+351 286 463 134

APOIO

 CTT − Posto Santa Cruz

CAFÉ

 Santa Cruz: Café Colmeia do Vicente

ALERTAS

Na aldeia de Santa Cruz não existe comércio para abastecimento do viajante, e o único café local (A Colmeia do Vicente, D. Paula, Tlm. 965 836 403) deverá ser contactado previamente ao início do dia para que possa estar preparado para servir refeições a quem ali vai pernoitar. O contacto prévio é também indispensável com a Junta de Freguesia (Tel. 286 453 119, das 8h30 às 16h30, ou Presidente da Junta de Freguesia, Sr. Eduardo Gonçalves, Tlm. 963713025), para que possa tratar do respetivo alojamento e de qualquer outro apoio eventualmente necessário. Somente no final da etapa seguinte, em Almodôvar, poderão ser encontrados todos os recursos habituais para abastecimento e prosseguimento da viagem.

Pontos de Interesse

 Igreja Paroquial de Santa Cruz

 Ribeira do Vascão

CONTACTOS ÚTEIS

Emergência: 112
Incêndios Florestais: 117
GNR Almodôvar: +351 286 665 105 / 52

CÓDIGO DE CONDUTA

Não saia do percurso marcado e sinalizado. Não se aproxime de precipícios. Preste atenção às marcações. Não deite lixo orgânico ou inorgânico durante o percurso, leve um saco para esse efeito. Se vir lixo, recolha-o, ajude-nos a manter os Caminhos limpos. Cuidado com o gado, não incomode os animais. Deixe a Natureza intacta. Não recolha plantas, animais ou rochas. Evite fazer ruído. Respeite a propriedade privada, feche portões e cancelas. Não faça lume e tenha cuidado com os cigarros. Não vandalize a sinalização dos Caminhos.